6 de set de 2009

Cosmogenese e Teoria Holografica


De acordo com os ensinamentos contidos na magnífica obra "Wholeness and the implicate order" do grande Físico Teórico David Bohm, o mundo em que vivemos é multidimensional. O nível mais óbio e superficial é o mundo quadridimensional , mundo esse que esta inserido dentro de um contexto denominado pelo autor como sendo Ordem Explícita. Essa ordem por mais que possa denotar uma tendência para um aparente caos com relação ao comportamento dos elementos que constituem o universo, é arquitetonicamente regida por um ordenamento oculto que Bohm denomina de ordem implícita.

Segundo os ensinamentos desse sábio Físico, uma compreensão mais clara sobre a ordem implícita só é possível avançando-se para um nível de percepção mais profundo; nível esse que permite um entendimento hermenêutica da significação de nossa experiência física, psicológica e espiritual. Tal fundo de abrangência que é tocado por esse nível de percepção, é na verdade uma emanação de uma ordem muito mais sutil, ordem essa denominada de Superimplicita. Para além dela, o Físico mergulhando numa fonte ou esfera infinita de n-dimensional, postula em sua obra muitas outras ordens oriundas de uma ordem abrangente que esta em constante processo de elaboração denotando assim sua supracriatividade.

Em geral, a totalidade dessa ordem abrangente não pode se tornar manifesta para nós; somente um certo aspecto que dela se manifesta. Quando trazemos essa ordem abrangente para o aspecto manifesto, temos uma experiência de percepção. Mais isso não quer dizer que a totalidade da ordem seja apenas aquilo que se manifesta. Na visão cartesiana que influenciou inclusive alguns místicos, a totalidade da ordem, pelo menos potencialmente, é manifesta, embora os mesmo não sabiam como manifestá-la por si mesmo, os mesmos necessitaram em suas pesquisas inclusive a utilização de microscópios, telescópios e outros instrumentos.

Na ordem implícita, o que se torna visível é somente uma parte mínima da ordem abrangente, e, por isso se faz necessário entender a distinção entre o que é manifesto do que não é manifesto. Essa parte mínima poderá voltar à ordem abrangente e não manifesta na ordem manifesta, para em seguida descrever um movimento contrário. Esse movimento fundamental consiste em recolhimento e desdobramento que é um movimento básico de um processo produzido em uma ordem mais sutil, processo esse que o autor denomina de Holomovimento. O holomovimento seria a esfera do que é manifesto.

De acordo com o autor a existência material seria um aspecto desse holomovimento que se manifestaria em uma forma mais estável. A matéria densa, por exemplo, seria simbolicamente uma nuvem dentro desse holomovimento, e ela manifestaria o holomovimento aos nossos sentidos e pensamentos comuns.

Pessoalmente acredito que esse holomovimento como produto de uma ordem sub-abrangente esta profundamente relacionado ao UPÂDHI assim como também com a sua base MÛLAPRAKRITI, e também com a irradiação de MÛLAPRAKRITI a tão referenciada ÂKÂSHA. Cabe a nos, eternos buscadores da verdade, tentarmos buscar, seja racionalmente ou intuitivamente, uma forma de entendimento sobre esses elementos e suas relações.

Nenhum comentário: